Informações de Contato


BELO HORIZONTE, MG

Estamos disponíveis Ligue agora.

Neste fim de semana, acontece um dos festivais mais conhecidos pelo público mineiro. O evento que já levou milhares de pessoas para as ruas da Savassi, dessa vez, rola no Parque Municipal Américo Renné Giannetti, no Centrão de Belô, e com entrada gratuita!

Na sexta-feira, Dibigode (MG), La Sasasa (Argentina), Pequena Morte (MG), Karol Conka (PR), Delatorvi + Martch POSSE, Filhos de Sandra, The Junkie Dogs e Shiron The Iron. No sábado, Zimun (MG), O Terno (SP), ICONILI(MG), Mákina Kandela (Chile/Colômbia), Dom Pepo, Mentol Trio, Gato Feio e Tempo Plastico.  Nos dois dias de festa, Encontro de Sounds com DeSkaReggae Sound System & RoodBoss Soundsystem + B.A.K.A.N.A.L! by MASTERp la n o, Praça de Alimentação e Food Trucks.

Batemos um papo com a Tetê, a assessora de imprensa do evento, que é produzido pela Hibrido c.c

PulaBH: O que é o S.E.N.S.A.C.I.O.N.A.L? E como surgiu essa ideia?

Equipe Híbrido: S.E.N.S.A.C.I.O.N.A.L! é Simpósio de Empreendedorismo Nada Sensato Articulado no Cenário Internacional e Organizado por Nossos Amigos Legais. O nome pode parecer uma brincadeira, mas o festival é exatamente o que ele diz: uma iniciativa ousada viabilizada pela ajuda de amigos de BH e de todo o mundo. Ele surgiu em 2010, numa parceria da Híbrido Comunicação e Cultura com a banda Pequena Morte, que tinha acabado de voltar de uma turnê na Europa. Lá, eles ficaram conhecendo outras iniciativas parecidas e, na volta, resolveram colocar a ideia em prática. A intenção era fazer um festival na rua, pra apresentar a música independente local e internacional pro público da cidade.  Tudo começou bem na tora, passamos por vários obstáculos, mas hoje já estamos na sexta edição. Um ponto importante nessa trajetória é a conexão com o carnaval de rua de BH:  três edições foram realizadas no pré-carnaval e uma durante a folia.

PulaBH: Vocês já ocuparam vários pontos importantes da cidade. Qual é a relação do S.E.N.S.A.C.I.O.N.A.L com o espaço público?

Equipe Híbrido: O S.E.N.S.A.C.I.O.N.A.L! nasceu em um momento de efervescência cultural, em que vários coletivos surgiam e movimentavam a cidade. O Duelo de MCs começou a ocupar o Viaduto Santa Tereza com hip hop, tinha o Outro Rock, que juntou várias bandas, o Queijo Elétrico, que fazia cobertura jornalística de tudo isso, entre vários outros. A Praia da Estação também ajudava a criar essa consciência sobre o uso do espaço público e o S.E.N.S.A.C.I.O.N.A.L! nasceu articulado com vários desses grupos. O festival já foi realizado no  Viaduto Santa Tereza, na Praça da Liberdade, na Praça da Savassi, e agora, no Parque Municipal. Por vários motivos, a gente acredita que é muito importante ocupar a cidade com manifestações artísticas: é uma maneira de democratizar o acesso à cultura, de fazer a produção de artistas independentes chegar a um público maior e mais diverso e também uma forma de se criar novas relações na cidade e com a cidade.

PulaBH: O S!6 vai rolar no Parque Municipal, o pulmão da Cidade e com um lineup bem eclético digno de festival. Qual a expectativa da galera envolvida na produção pra essa edição?

Equipe Híbrido: As expectativas são sempre as melhores! Estamos trabalhando intensamente pra que tudo corra bem, pra que todo mundo possa curtir um festival sensacional e seguro. Como sempre, a gente garimpou e escolheu bandas com trabalhos bem diversos e de qualidade. Além do palco principal, com artistas independentes mais consolidados, vai ter um palco de chão com artistas expoentes e consolidados, além de várias outras atrações espalhadas pelo parque. A gente espera que o público circule por todo o evento, conheça vários sons novos e tenha uma experiência marcante. Pra dar suporte a tudo isso, a estrutura do festival conta bares, foodtrucks, seguranças, brigadistas, postos médicos e banheiros químicos.

PulaBH: O que o público pode esperar de novidade neste fim de semana?

Equipe Híbrido: Tem várias novidades, tanto artistas locais como internacionais. A banda argentina La Sasasa se apresenta pela primeira vez em BH. A chilena Mákina Kandela já tem um trabalho bem reconhecido em Santiago, faz um som baseado em ritmos afro-latinoamericanos e no disco novo tem uma música em parceria com a rapper paulista Lurdez da Luz. Entre as bandas locais que queremos apresentar ao público tem, por exemplo, o Gato Feio. O grupo faz rock ‘n roll autoral, foi criado em 2015 e deve lançar o primeiro disco esse ano.

PulaBH: Quais são as dicas para o público curtir ao máximo esse evento?

Equipe Híbrido: A gente recomenda que todo mundo chegue cedo pra curtir toda a programação do festival, conhecer novos artistas e também pra garantir o lugar, já que as entradas vão ser limitadas a 7 mil pessoas por dia. Pedimos também pra galera não furar a fila e dar sua contribuição pra agilizar a entrada: não levar bebidas (elas não poderão entrar no parque) e estar com o RG na mão. Outra recomendação é aquela velha conhecida: se beber, não dirija. Vá de ônibus, à pé, de táxi ou Uber. No mais, a dica é: aproveitem todos os shows, preservem o Parque e curtam em harmonia com as outras pessoas, sempre respeitando a diversidade! 🙂

O evento promete ser um dos melhores do ano, e o Pula te mostra o que vai acontecer durante. Acompanhe o SnapChatdoPulaBH e o nosso instagram @PulaBH.

Compartilhar:

administrator

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *