Informações de Contato


BELO HORIZONTE, MG

Estamos disponíveis Ligue agora.

O desfile marcado para 22 de fevereiro (sábado) contará com participações especiais do tambor mineiro com a bateria Tereza Beleza, comandada por Maurício Tizumba, e de baiano Manno Góes, compositor da banda de axé music “Jammil” – conhecida por sucessos como “Milla” e “Praieiro”. 


A Divina Banda agita pela terceira vez o carnaval de BH, no dia 22 de fevereiro (sábado), a partir de 11h30. A concentração está marcada para às 10h, na rua Mármore (esquina com Gabro). Em seu último desfile, o bloco contou com 10.000 foliões que resistiram animados à chuva, agora em 2020, eles prometem repetir a dose. Estão previstas participações especiais do baiano Manno Góes (Banda Jammil) e de Maurício Tizumba – na regência da bateria Tereza Beleza -, além de nova formação com a estreia da cantora Bia Nogueira.

É a primeira vez que a Divina Banda recebe Manno Góes, o fundador e principal compositor da banda baiana de axé music ‘Jammil’, conhecido por sucessos como “Milla”, “Praieiro” e “Pra te ter aqui”. “Sou fã do trabalho dele há muitos anos, desde a fundação do ‘Jeremias não bate corda’. Grande hit maker, carismático, inteligente, o conheci através do violonista Geraldo Vianna. Chegamos a dividir palco em show, no rio, e o santo bateu. Dessa sintonia, veio a ideia do convite. Ele é o mestre dos carnavais”, conta Rodrigo Borges.

O cantor e compositor diz que nesta edição, a banda presta homenagem à mulher brasileira e convida para integrante a multiartista e militante negraBia Nogueira, primeira voz feminina na história do bloco, formado originalmente por Maurício Tizumba, Rodrigo Borges, Marilton Borges, Ian Guedes, Juliano Nunes, Mauro Beléu. “A gente queria muito uma artista que representasse a voz de todas as mulheres. Ninguém melhor que ela, versátil, carismática, voz original e marcante”, diz.

A famosa participação do Tambor Mineiro com a bateria ‘Tereza, Beleza’, sob regência do ator, diretor e músico, Maurício Tizumba -, também está confirmada pelo terceiro ano consecutivo. Neste ano, a arte das camisetas e acessórios do bloco têm o design da diretora de comunicação Bia Ávila. O desfile de 2020 da Divina Banda possui o patrocínio da Belotur e apoio da Prefeitura de Belo Horizonte.

SOBRE A DIVINA BANDA:

Quase três décadas antes da explosão do Carnaval em BH, nos já longínquos anos 1990, um grupo de amigos, capitaneados pelo músico e agitador cultural Marilton Borges, utilizava a amizade e a paixão pelo bairro de Santa Tereza como vetor para agitar a multidão e imortalizar umas das mais criativas manifestações culturais que o carnaval das alterosas já produziu: a Banda Santa. Em cima do Trio Elétrico era possível ver uma cena muito parecida com a que novamente nos acostumamos a vivenciar nos quatro dias de folia da capital: o povo nas ruas ocupando os espaços públicos e fazendo a festa na base da alegria, da garra, da criatividade e do espírito de coletividade.

Foi pensando nessa tradição, mas com os olhos no futuro, que o filho mais velho de Marilton, Rodrigo Borges, ao lado de sua mulher, a arquiteta Marina Cambraia, e do tio dela, o médico Antônio Quintella, resolveram trazer de volta às ruas da cidade a essência dos grandes encontros musicais forjados na vontade de tocar junto e de celebrar a amizade. E que amigxs! Ian Guedes, Bia Nogueira, Juliano Nunes e Mauro Beléu formam junto a Marilton e Rodrigo o coração da Divina Banda, com Maurício Tizumba puxando a banda “Tereza, Beleza”.

No alto do trio, ou no palco, esses grandes artistas prometem desfilar um repertório com o que de melhor se produziu na história da música popular brasileira. Cabe de tudo do melhor nessa banda que tem a cara do Brasil que a gente ama, chegando com tudo pra mostrar a força e a energia dos “tambores de Minas”. A Divina Banda nasceu misturando tradição e modernidade, com formato que promete aquecer ainda mais o carnaval de BH e, porque não, os carnavais do Brasil e do mundo.

Compartilhar:

administrator