Informações de Contato


BELO HORIZONTE, MG

Estamos disponíveis Ligue agora.

O Palco Giratório é o maior circuito de artes cênicas do Brasil e terá a abertura nacional da sua 21ª
edição em Belo Horizonte! Massa demais, né? O pessoal do Circuito Especial informou que vão destacar a (re)existência das artes por meio do circo, e o grande homenageado será o Palhaço Biribinha. Patrimônio vivo da cultura alagoana, Teófanes Antônio Leite da Silveira tem um histórico de engajamento e resistência para
com as artes circenses no Brasil. De 23 a 28 de março, serão apresentadas intervenções urbanas,
espetáculos, oficinas, debate, além de videoinstalação em diversos pontos da capital mineira. A
programação é totalmente gratuita e aberta ao público. Para participar dos espetáculos, os
interessados devem retirar os ingressos antecipadamente, no site da Sympla.

No Lançamento Nacional, que pela primeira vez será realizado em Minas Gerais, toda a diversidade
cultural vai se reunir debaixo de uma lona de circo, um ponto de encontro para apresentações de
grupos circenses locais, ações formativas, palestras e números – além das apresentações da própria
Cia. Teatral Turma do Biribinha. Em BH, a tenda ficará montada na Serraria Souza Pinto até o dia
28 de março.

A partir de 23 de março, o Palco Giratório segue sua viagem pelo Brasil, levando cultura, reflexão e
a inspiração que vem da coragem de artistas que mantém viva a diversidade por meio de sua força.
Confira aqui a programação completa do Lançamento Nacional do Palco Giratório 2018, em Belo
Horizonte.

MINEIRIDADE NO ‘PALCO GIRATÓRIO’
O Sesc em Minas acredita na potência da arte mineira e incentiva os artistas, apoiando suas
produções ao longo do ano e os recebendo em suas unidades e centros culturais. Neste ano, Minas
Gerais conta com um representante na circulação nacional: o grupo Quatroloscinco, que viajará
pelo país com o espetáculo Fauna!

Além da circulação do grupo mineiro selecionado, e para dar luz às outras produções do estado, o
Sesc em Minas convida artistas locais que (re)existem e dialogam com a programação do circuito
nacional para compor a programação do Lançamento Nacional do Palco Giratório 2018.
Artistas como: Companhia Suspensa, o grupo Teatro Público, o grupo Trampulim, e os artistas Preto
Amparo, Moisés, o Rei do Pedal, Mágico Hildon, mágicos Rossini e Yago, Ramon Gimenez,
Evangelos/Evan Cost, Palhaço Waldir, Thembi Rosa & Lucas Sander estarão na programação local.

ITINERÂNCIA
Após o lançamento em Belo Horizonte, o Palco Giratório começa a circular pelo Brasil, com
programação simultânea em diversas cidades. Entre os meses de junho e setembro de 2018, o
festival retorna para terras mineiras e contará com extensa programação em Belo Horizonte,
Contagem, Paracatu, Poços de Caldas, Montes Claros, Araxá, Uberlândia e Juiz de Fora.

Com 625 apresentações artísticas e mais de 1.600 horas de oficinas previstas para 2018, o Palco
Giratório, iniciativa do Sesc de difusão e intercâmbio de artes cênicas, se consolida como a maior
ação do gênero no Brasil. Desde sua criação, a ação de intercâmbio cultural já alcançou 5,5 milhões
de pessoas. Ao longo de 2018, as atividades terão lugar em 132 cidades de 26 estados e Distrito
Federal, trazendo uma programação caracterizada pela diversidade de expressões, qualidade de
espetáculos e ações formativas com grupos das cinco regiões brasileiras. Como sempre, a proposta
é destacar questões presentes na contemporaneidade por meio da arte.
Além do circuito nacional, neste ano o Palco Giratório se desdobra em 33 Aldeias e mostras
regionais de arte e cultura.

O processo de seleção dos grupos participantes do Palco Giratório é feito por uma equipe de
curadoria composta por 34 profissionais do Sesc, de todo o Brasil. Ao longo do ano, os curadores
indicam até cinco espetáculos de seus estados, que são apreciados pelo grupo durante o Encontro
Nacional de Artes Cênicas. Partindo da diversidade, aspecto-chave do Palco, são analisados
critérios, como a heterogeneidade de expressões artísticas, regiões, estados e faixas etárias dos
espetáculos. Para 2018, foram selecionados 20 grupos provenientes de 12 estados e do Distrito
Federal.

Veja a programação completa:

23 DE MARÇO
10h | intervenção urbana: Naquele bairro encantado – episódio I: Estranhos visitantes
Grupo: Teatro Público (MG)
Classificação: livre
Local: rua Aarão Reis (entre a praça da Estação e a Serraria Souza Pinto) – Centro/BH
Sinopse: Um grupo de velhos mascarados visita um bairro ou região da cidade povoando o
cotidiano dos moradores, comerciantes e transeuntes com imagens saudosistas do passado. No
episódio I: Estranhos visitantes, o público é convidado a fazer um passeio pelo bairro, no qual os
mascarados realizam ações cotidianas e estabelecem relações com os moradores e transeuntes, e
juntos compartilham lembranças, histórias e imagens.

18h | pensamento giratório com Biribinha
Mediação: Sula Mavrudis (MG)
Classificação: livre
Local: Serraria Souza Pinto (lona) – avenida Assis Chateaubriand, 809 – Centro/BH
Sinopse: Vamos trazer para reflexão e debate o significado da comemoração dos 60 anos de
carreira de Biribinha. Será uma viagem pela história do circo e dos palhaços tradicionais, refletindo
e discutindo sobre as perdas e ganhos do artista circense durante sua trajetória. É também
momento de traçar novos planos e comemorar!

21h | espetáculo: Fauna
Grupo: Quatroloscinco – Teatro do Comum (MG)
Classificação: 16 anos
Local: Grande Teatro do Sesc Palladium – rua Rio de Janeiro, 1.046 – Centro/BH
Sinopse: “Ei, você me conhece? Posso me aproximar? Eu sou só um animal vivo.” Nesta peçaconversa,
dois atores convidam o público a explorar a dimensão política dos afetos. Corpos e
discursos se misturam e se confundem para desconstruírem identidades pessoais e coletivas.
Estreado em 2016, Fauna rompe a narrativa tradicional, atenuando os limites físicos entre palco e
plateia e criando um circuito de situações que levam o espectador para dentro da cena.
Referenciada pela obra O circuito dos afetos: corpos políticos, desamparo e o fim do indivíduo, do
filósofo Vladimir Safatle, a peça discute temas como violência, desejo, liberdade, confissão e
desamparo.

24 DE MARÇO
Das 9h às 16h | oficina: Traquitanas, com Biribinha
Ministrante: Teófanes Silveira (Biribinha) (AL)
Carga horária: 8 horas
Público-alvo: atores, palhaços e interessados em circo | vagas: 15
Local: Serraria Souza Pinto (lona) – avenida Assis Chateaubriand, 809 – Centro/BH
Inscrições: via Sympla (sympla.com.br/sescmg) – até 20/03
Sinopse: Traquinagens em traquitanas. A oficina Traquitanas é uma oportunidade de aprender a
confeccionar e utilizar elementos cênicos utilizados pelos palhaços tradicionais e, dessa forma,
entender o efeito e o valor de cada um deles para as cenas e para a construção do comportamento
do palhaço. Classificação: livre

18h | espetáculo: Violento
Artista: Preto Amparo (MG)
Local: Teatro Espanca! – rua Aarão Reis, 542 – Centro/BH
Classificação: 16 anos
Sinopse: Violento. adjetivo. 1. que ocorre com uma força extrema ou uma enorme intensidade. 2.
em que se emprega força bruta; brutal, feroz. 3. que possui grande força, grande poder de ataque
ou de destruição. 4. falta de moderação, excessivamente enfático; veemente. 5. que apresenta
agitação intensa; agitado, revolto, tumultuoso. 6. que perde facilmente o controle sobre si mesmo;
irascível, colérico. 7. que contraria o direito e a justiça. 8. diz-se da morte causada pela força ou por
acidente.

21h | espetáculo: Farinha com açúcar. Ou Sobre a Sustança de Meninos e Homens
Grupo: Coletivo Negro (SP)
Classificação: 16 anos
Local: Grande Teatro do Sesc Palladium – rua Rio de Janeiro, 1.046 – Centro/BH
Sinopse: Nesta peça-show, busca-se uma relação íntima com o público por meio da palavra falada
e cantada. Para isso, utiliza-se da construção poética da presença cênica: paisagens sonoras e
imagéticas materializam-se por meio do ato de contar, expor, celebrar, refletir e dialetizar a
experiência de ser homem negro na urbanidade periférica. A obra é também uma homenagem ao
legado dos Racionais MC’s.

25 DE MARÇO
11h | espetáculo: Magia
Artista: Biribinha (AL)
Classificação: livre
Local: Serraria Souza Pinto (lona) – avenida Assis Chateaubriand, 809 – Centro/BH
Sinopse: Produzir e dirigir um filme sem elenco e sem dinheiro? Só se for com magia. E assim
começa a saga de um palhaço que é contratado para esse desafio. Sem a mínima condição, mas
também sem poder abrir mão dessa oportunidade, Biribinha usa velhos truques de mágica
aprendidos no circo para fazer o filme e tentar colorir mais uma vez a sua vida, que estava meio
sem cor. Nessa jornada, ele descobre que é dentro de si, mais precisamente em seu coração, que
está a verdadeira fonte da transformação. Descobre que o amor, o riso, a fé e as brincadeiras podem
levá-lo a uma jornada cheia de surpresas, divertidos momentos em que o público atua como elenco
e o ajuda a vencer esse grande desafio.

 

18h | espetáculo: Alpendre
Grupo: Companhia Suspensa (MG)
Classificação: livre
Local: Grande Teatro do Sesc Palladium – rua Rio de Janeiro, 1.046 – Centro/BH
Sinopse: Um platô – um chão suspenso – é usado para modificar as condições de estabilidade a
que estamos habituados. A interação com essa plataforma suspensa e móvel exige do corpo
adaptações e acordos diferentes dos usuais, revelando que tanto a estabilidade quanto a
instabilidade são estados frágeis e momentâneos, que dependem de relações e esforços conjuntos,
e não apenas de ações isoladas e individuais. Alpendre aposta numa mudança brusca nas relações
entre o corpo e o entorno como condição para o surgimento de novos padrões de movimentos e
gestos.

 

19h | espetáculo: Looping – Bahia overdub
Artistas: Felipe de Assis, Leonardo França e Rita Aquino (BA)
Classificação: 16 anos
Local: Foyer Augusto de Lima (Sesc Palladium) – avenida Augusto de Lima, 420 – Centro/BH
Sinopse: Festa, dança e política. As festas de largo de Salvador e suas contradições são a
paisagem predominante do espetáculo, que emerge do encontro entre pensamento sonoro e
pensamento coreográfico. Looping constitui um estudo do tempo: repetição e acumulação.
Movimentos de tensão e distensão da cultura, através de procedimentos que organizam
sonoridades, corpos e espaços. Assim como nas ruas, o que está em jogo são arranjos coletivos
através de uma participação estético-política.

26 DE MARÇO
Das 9h às 12h | oficina: Malabares, com a Turma do Biribinha
Ministrante: Turma do Biribinha (AL)
Carga horária: 4 horas
Público-alvo: malabaristas, circenses e interessados em circo | vagas: 20
Local: Serraria Souza Pinto (lona) – avenida Assis Chateaubriand, 809 – Centro/BH
Inscrições: via Sympla (sympla.com.br/sescmg)
Sinopse: Oficina de iniciação aos malabares com bolas, aros e pratos chineses. Jogos e repasse
das técnicas.

20h | apresentações circenses de grupos locais
Artistas: Mágico Gimenez, Mágico Evan Costa e Mágico Hildon (MG)
Classificação: livre
Local: Serraria Souza Pinto (lona) – avenida Assis Chateaubriand, 809 – Centro/BH
Descrição: número de mágica

27 DE MARÇO
Das 9h às 12h | oficina: Malabares, a Turma do Biribinha
Ministrante: Turma do Biribinha (AL)
Carga horária: 4 horas
Público-alvo: malabaristas, circenses e interessados em circo | vagas: 20
Local: Serraria Souza Pinto (lona) – avenida Assis Chateaubriand, 809 – Centro/BH
Inscrições: via Sympla (sympla.com.br/sescmg)
Sinopse: Oficina de iniciação aos malabares com bolas, aros e pratos chineses. Jogos e repasse
das técnicas.

20h | apresentações circenses de grupos locais
Grupos: Trupe Txai, Mágico Robson Costa (MG), Palhaço Pimentão e Palhaço Furrequinha do
Fantástico Circo Show e Moisés, o Rei do Pedal (MG)
Classificação: livre
Local: Serraria Souza Pinto (lona) – avenida Assis Chateaubriand, 809 – Centro/BH
Descrição: Palhaçaria, malabares, equilibrismo, ilusionismo, acrobacia com bicicletas malucas e
muito mais!

28 DE MARÇO
Das 9h às 12h | oficina: Malabares, a Turma do Biribinha
Ministrante: Turma do Biribinha (AL)
Carga horária: 4 horas
Público-alvo: malabaristas, circenses e interessados em circo | vagas: 20
Local: Serraria Souza Pinto (lona) – avenida Assis Chateaubriand, 809 – Centro/BH
Inscrições: via Sympla (sympla.com.br/sescmg) até 20/03
Sinopse: Oficina de iniciação aos malabares com bolas, aros e pratos chineses. Jogos e repasse
das técnicas.

20h | espetáculo: Tudo por causa do Tobias
Artista: Biribinha (AL)
Classificação: 12 anos
Local: Serraria Souza Pinto (lona) – avenida Assis Chateaubriand, 809 – Centro/BH
Sinopse: Nesta divertida trama, o palhaço Biribinha vive um chefe de família que um dia resolve
cair na farra com o seu melhor amigo. Só não esperava que sua amante fosse procurá-lo em sua
própria casa. Sensacional comédia, com muita bagunça e confusão.

DE 22 A 25 DE MARÇO
Videoinstalações
Artistas: Thembi Rosa & Lucas Sander
Local: Foyer Augusto de Lima (Sesc Palladium) – avenida Augusto de Lima, 420 – Centro/BH
Horário: das 9h às 21h
Sinopse: As experimentações de Thembi Rosa e Lucas Sander giram em torno das possibilidades
de interação entre dança, artes visuais, corpo e espaço, a partir de projeções de vídeo mapeado
com movimentos corporais estudados para superfícies inusitadas e improváveis. EscadaAdentro #2
desdobra e expande a instalação EscadaAdentro (2012), propondo uma projeção específica para
as escadas rolantes em funcionamento do Sesc Palladium. Na série Kubrickianas, no Café, os
artistas seguem explorando a sensorialidade, a distorção da imagem, o corpo (des)velado através
do reflexo e/ou em interação com o espaço da projeção.

APRESENTAÇÕES FECHADAS PARA ESCOLAS:
26 DE MARÇO
TÁnoAR (MG)
Artistas: Palhaço Maisena, Gabriel Wallace e Rayanne Pires
Horário: 14h30
Local: Serraria Souza Pinto
Classificação: livre
Sinopse: Abertura da apresentação da companhia TÁnoAR, com palhaçaria, contorcionismo,
acrobacia, dança e encenação. A companhia TÁnoAR Circo & Entretenimento alimenta
imaginações desde 2010. Imaginar é não precisar saber o que seu corpo é capaz de fazer. É assistir
a um espetáculo com artistas comprometidos com a alegria, com a versatilidade e com a
multiplicidade de formas de se estar No Ar. É provar que estimular a imaginação de crianças e
adultos de todas as idades é realmente possível, quando o que está em jogo é a tradição universal
circense. Tudo isso aliando vários elementos contemporâneos daquilo que escolhemos chamar de
“circo”.

27 DE MARÇO
Grupos: Trupe Txai, Mágico Robson Costa (MG), Palhaço Pimentão e Moisés, o Rei do Pedal
(MG)
Horário: 14h30
Local: Serraria Souza Pinto
Classificação: livre
Descrição: Palhaçaria, malabares, equilibrismo, ilusionismo e acrobacia com bicicletas malucas.

 

Compartilhar:

administrator

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.